quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

Jantar de idiotas




Realizado por Jay Roach, esta comédia tem um argumento de Michael Handelman que nos fala sobbre um executivo que, ao tentar subir de carreira, tem de ir contra as suas regras e arranjar um idiota para ser gozado num jantar destinado a isso.
Com boas interpretações de Paul Rudd, Stephanie Szostak e Steve Carell, este é um filme divertido, com boas piadas do inicio ao fim, aconselhável para descontrair e passar um bom bocado.

by: Nádia Carvalho

The Switch

Realizado por Josh Gordon e Will Speck com Jennifer Aniston, Patrick Wilson e Jason Bateman, " A Troca" é, á semelhança de " The Back Up Plan " uma comédia engraçadita, de argumento previsivel, familiar, com algumas cenas bem conseguidas, mas que a nivel de produção não contentaria o publico mais exigente.
Uma boa escolha talvez para os fâs da actriz, neste primeiro fim de semana de chuva em que qualquer filme, desde que acompanhado por uma bebida quente, nos perdoa o facto de nao estar na rua.
PS: terá sido memso uma estratégia de marketing dar o mesmo titulo ao filme de Jen Aniston que ao da sua rival Angelina?


marsoa

sábado, 2 de outubro de 2010

Eat, Pray and Love

Realizada por Ryan Murphy e contando com Julia Roberts como protagonista, a tão esperada adaptação ao cinema do romance best-seller de Liz Gilbert " Comer, Orar, Amar " chega finalmente ás salas portuguesas e para meu choque, na qualidade de quem não leu o livro, não desilude a expectativa.
Trazendo-nos imagens de espetaculares paisagens italinas, indianas, e indonesias, a história veridica da autora do livro (contada na primeira pessoa ) aparece em filme sob uma excelente realização num trabalho de som e imagem coeso, moderno, e interessante ( já esperado por parte de Ryan Murphy, homem por trás de hit shows como "Nip Tuck" e "Glee").
Um filme inspirador, credivel ( exactamente por ser contado na primeira pessoa ), com um argumento excelentemente escrito, uma viagem apaixonante e com o qual qualquer pessoa, a passar por um fase dificil da sua vida, se pode identifcar.
A produção conta ainda com aplaudivas performances, não só de Júlia, mas de Viola Davis, Javier Barden, e de muitos outros.


Die4, marsoa

sábado, 25 de setembro de 2010

Wall Street: O dinheiro nunca dorme.

A novo drama protagonizado pelo recentemente acamado Michael Douglas,a presentou-se, para mim, como uma valente desilusão. Nada acessivel para o público geral, aborda de forma muito leviana os campos emocionais e pessoais e não traz um enredo particularmente interessante. A niveis tecnicos traz pessimas originalidades a nivel de imagem, produção, banda sonora, e sequencialização de cenas. A produção e na verdade apenas salva pelas valentes interpretações de actores consagrados como a jovem Carey Mulligan ( aplaudida por " Uma Outra Educação" ), tendo aborrecidicimos elemntos e frases de ligação.
Com a participações de Susan Sarandon e Charlie Sheen, um filme de Oliver Stone.



marsoa

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Aprendiz de Feiticeiro

Realizado por Jon Turteltaub e um filme da Walt Disney, esta produção promete agradar a vários jovens e familias, unica e exclusivamente por isso mesmo. Nicholas Cage regressa as salas de cinema com uma produção minimamente razoável com um papel, á semelhança do seu colega neste filme Jay Baruchel, com exigências muitissimo parecidas á dos seus anteriores filmes, em papeis que podiam perfeitamente estar associados aos mesmos ( respectivamente Kick Ass e Ela é Demais para Mim ). O filme, com efeitos visuais aceitaveis e modernos ( que constituiam a mais valia do filme), vence por trazer á actualidade e por ao mesmo tempo modernizar, as histórias lendárias de As Brumas de Avalon. Apresenta um narrativa bastante linear e nada coerente, carregada de clichés e de frases bombásticas que poderão com toda a certeza ser usados muito melhor num futuro remake satírico do filme. No campo emocional não explora minimamente o suficiente em nenhuma cena, não satisfazendo totalmente nenhuma das exigências que um filme requer.



                                                                          marsoa

Step Up 3D

Realizado por Jon  Chu, Step Up 3 regressa ás salas de cinema trazendo muitas caras conhecidas dos fâs do reality show Do You Think You Can Dance americano. Regressa, sim, pois o filme já esteve nas salas de cinema portuguesas durante um muito curto espaço de tempo, anteriormente neste ano ( coisa tal que aconteceu, obviamente, devido a espera pela sua versão em terceira dimensão ). Perguntam-se voces se valeu a pena. Embora não tenha visto a versão digital diria que sim. Tratando-se de um filme, repleto de movimento acho que foi conseguido atingir um uso da tecnologia 3D razoavelmente interessante e criativo, apreciando também o uso de efeitos especiais, que foram, aplaudivelmente, reduzidos especialmente no que toca ás cenas de dança ( que consistem em grande parte do filme ). Terei apenas de reconhecer que Jon Chu recorreu bastantes vezes ao "cliché" do 3, sendo este o projectar coisas na direcção da camara.
Quanto á produção nos seus aspectos mais gerais, está filmada de um modo bastante interessante, e traz toques de documentário e apontamentos tipicos de filmes da "velha guarda" que trazem ao publico uma cativante variedade de cenas.
O argumento, embora inspirador e tudo mais, e o tipico guião de um filme deste género e não traz qualquer surpresa.
Não conta com grandes nomes do cinema, obviamente apostando no talento e no dominio das artes como a dança, não deixando de ser lamentável as fracas  performances de algumas das personagens principais, que até tinham duplos, refiro-me, por exemplo, á cópia do Ashton Kutcher contratado para o papel de Luke.
All in all, será um sucesso de bilheteira com certeza, a nivel internacional.




                                                                                marsoa

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Karaté Kid




Ora boas tardes, cá estou eu outra vez. Desta vez venho comentar o filme "Karaté Kid".

Já todos vimos os "Clássicos" Karaté Kid, e este não traz nada de muito Inovador ou diferente das histórias originais, apenas traz um enredo um pouco diferente nos pormenores e um promissor talento como actor - o filho de Will Smith, Jaden Smith, que em conjunto com Jackie Chan traz um papel bastante bom.

A história passa-se quando um rapazinho e a sua mãe se mudam para a China (Como podem ver, só muda o Lugar) e mais não digo para não estragar a surpresa (já que eu vou recomendar que este filme seja um dos vossos filmes a ver.)

O Filme parece-me ser apenas uma adaptação do antigo Karaté Kid aos novos costumes e ao novo local onde a estória (Sim, é uma palavra.) se passa.

Sem mais nada a acrescentar, recomendo-vos a visualização deste filme, que não trazendo nada de muito inovador para o Cinema nem uma estória que seja muito significativa ou diferente, nos diverte durante toda a sua duração. Recomenda-se pipocas e uma bebida fresca.

Despeço-me;
Tugaone

Toy Story 3

Um dos filmes mais aguardados do ano, Toy Story 3 vem trazer continuação à história dos brinquedos de Andy. Woody, o cowboy, Buzz Lighyear, o astronauta e todos os seus amigos são sujeitos à separação. Andy vai para a faculdade e apenas deseja levar Woody. Os outros brinquedos resistentes à passagem do tempo, que seria suposto irem para o sotão, são enviados para o lixo, do qual escapam com a ajuda de Woody e vão para um infantário. Woody tenta voltar para Andy e separa-se dos outros brinquedos já que nenhum lhe dá ouvidos ao ficarem surpreendidos com a espectacular recepção dada pelos brinquedos residentes no infantário. Nem tudo será doce para este brinquedos e vão ter de correr muitos perigos para se manterem juntos.
Tendo a Disney investido no 3D para este filme, poderia pensar-se que este acrescentaria alguma coisa de novo ao filme. No entanto, pouco acrescenta que possa corresponder ao preço destes bilhetes.
Relativamente ao filme em si, é um óptimo filme, como o têm sido todas as animações da Disney, que na minha opinião, merecia mais músicas interpretadas pelas personagens. Ainda assim é um filme muito divertido, que toda a família deve ir ver.

Absolutamente, um die4.

by: Nádia Carvalho

domingo, 5 de setembro de 2010

Shrek para sempre!


No último capítulo da tão animada saga do famoso ogre, Shrek tem de enfrentar a realidade da sua vida que o tornou dócil. Com os seus três filhos, Fiona e os seus amigos, Shrek atravessa uma crise emocional que o faz querer voltar a ser o ogre que havia sido. Assinando um contracto com o malvado Rumplestiltskin, o seu desejo torna-se realidade, mas nem tudo é como ele queria, vendo-se numa versão de Far, Far Away, onde os ogres são caçados, Rumplestiltskin é o rei e Shrek e Fiona nunca se conheceram. Shrek vai ter de salvar a sua vida e a dois que ama até ao fim do dia, desfazendo todo o seu desejo.
A par com os seus filmes anteriores, este é um filme para toda a família, muito divertido e que consegue ser ainda muito surpreendente, independentemente dos outros filmes feitos com a mesma temática.
Um filme da dreamworks, com as vozes interpretadas por Julie Andrews, Cameron Diaz, Eddie Murphy, Mike Myers, Antonio Banderas, Justin Timberlake.

Sem dúvida,
um die4.

by: Nádia Carvalho

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Salt


Salt é a nova produção que conta com Angelina Jolie como protagonista e chegou ás salas de cinema dos portugueses há duas semanas com a promessa de ser um sucesso de bilheteira. Cumprirá certamente a dita promessa, não por ser uma grande produção capaz de obter uma ovação em pé por parte do público mas por ser mais um filme de acção e algum suspense e por contar com a aplaudida actriz que já habituou os espectadores a filmes desta natureza. Mais uma vez não passando de uma produção mediana, com um argumento mediano, e realização aceitável, o filme traz um enredo relativamente interessante e capaz de obter o interesse do público, especialmente na primeira parte, a partir da qual, se torna demasiado previsivel. Quase tão previsivel até, como a chegada de mais um filme de acção, sem quaisquer exigências a nivel de interpretações, por parte de Jolie, que na minha opinião tme feito escolhas inteligentes na sua carreira profissional ao optar por histórias que consigam funcionar com a sua inexistente expressão facial. Aconselharia seriamente o agente da actriz, no entanto, a aproveitar os anos dourados da mesma para lhe atirar alguns papeis mais como  A Troca, de modo a não comprometer a credibilidade da actriz nos outros generos do cinema, e aproveitando enquanto ela ainda é aplaudida por qualquer coisa que faça, as vezes sem razão qualquer. Por outro lado, considerando os objectivos do mais recente trabalho de Phillip Noyce, o mesmo cumpre-os com distinção prometendo entreter o público menos exigente e especialemente os fâs dos anteriores trabalhos da actriz e deixa no ar a hipótese de uma sequela.

marsoa


domingo, 15 de agosto de 2010

Os Mercenários


O tão publicitado novo filme de Sylvester Stallone com Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Bruce Willis, Michael Rourke, Arnold Schwarzenegger, entre outros, mostra-se uma valente decepção. Sem qualquer introdução histórica ou temporal, a história inicia-se completamente deslocada e desprovida de contexto, dando lugar a um desenrolar de cenas despropositadas á base de luta e agressões fisicas, cenas estas alimentadas por efeitos especiais aplaudivelmente maus. Toda a trama é absolutamente pobre em factos interessantes, abordando não-eficazmente de quando a quando um ou outro assunto, que caso fosse explorado, traria um componente muito importante ao filme: Interesse. Podemos então agora, concluir, que o único chamariz do filme seria o elenco. Muitos e juntos actores do século passado, ícones do cinema de acção/aventura que se juntaram num novo projecto para mostrar que ainda conseguem fazer o que faziam há vinte anos. Pois é com pena que informo.. não conseguem, e com mais pena ainda que informo que o tão aclamado elenco baseia-se em Sylvester Stallone, Jet Li e mais um ou dois actores com papeis  de relevo mediano, pois, por exemplo, Bruce Willis e Schwarzenegger entram qualquer coisa como 30 segundos. Neste filme, realmente, não há nada que escape, aliás, até a legendagem, para quem perceber minimamente de inglês está absolutamente vergonhosa.

Desinteressante. Leviano. Displicente, Medíocre.

marsoa

sábado, 14 de agosto de 2010

Kiss & Kill

"Beijos e Balas" é o novo projecto que traz Katherine Heigl e Aston Kutcher ao grande ecrã, ambos dois actores acarinhados pelo público internacional. Este filme vem muito dentro da sequência de trabalhos que têm vindo a ser apresentados pelos dois actores cujos dois último filmes foram respectivamente ABC DA SEDUÇÃO e DIA DOS NAMORADOS e não traz nada de novo ou minimamente emocionante. Também dentro de um formato bastante semelhante a Knight and Day, no entanto não tão desesperado, Kiss and Kill é mais um filme leve, fraco a nivel de conteúdo e desenvolvimento, que tenta florear uma pequena história de acção com um sentido de humor fácil e pormenores romãnticos e glamorosos, propositadamente implementados de forma forçada e minimamente coerente. A par com o elenco principal, o filme traz muitos actores secundários conhecidos por pequenos papeis cómicos que sem dúvida trazem algo positivo á produção. Sendo uma comédia feita conscientemente para fazer o público rir não da história mas da produção em si, consegue entreter o público menos exigente ou simplesmente exausto, consistindo numa obra cinematográfica " sobrevivivel ", o que, estando eu a tentar usar a palavra com um valor positivo, não será com certeza o objectivo dos realizadores de Hollywood.




marsoa

Grown Ups


Realizado por Dennis Dugan e com Adam Sandler, Kevin James, Chris Rock, Salma Hayek, Steve Buscemi e Kevin James, "Miúdos e Graúdos" é mais uma comédia previsivel que chega as salas de cinema portuguesas com a promessa de ser um sucessp de bilheteira, não pela sua qualidade enquanto produção humoristica mas pelo seu elenco. Não sendo uma produção de deixar as pessoas boquiebertas com a sua inteligência e eloquência na ridicularização do quotidiano, é no entanto um filme que agradará especialmente ás massas mais jovens, pois traz um argumento de entretenimento aceitável e algumas piadas melhor conseguidas que satisfarão todos aqueles que querem ver um filme para rir, idependentemente da sua incoerência ou falhas de realização. À semelhança de muitas comédias deste ano, acredito que o filme perde pelo trailer, que, infelizmente, apresenta, a grande maioria ( e as melhores ) das piadas presentes no mesmo.
Quanto á prestação do elenco, embora satisfaça as exigências de um filme fraco de humor fácil, limita-se a fazer apenas isso mesmo. Gostaria de evidenciar que considero este trabalho de nivel bastante inferior á última parceria do realizador Dennis Dugan e Adam Sandler: Zohan ( 2008 ). Caso revejam este filme de há dois anos e discordem da minha opinião, peço já deculpa e admito o possivel engano pois, ambos ( Zohan e Gronw Ups ) não passam de filme de humor fácil, pouco memoráveis e nada marcantes. 

marsoa

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Inception

Realizado por Christopher Nolan e com a participação extraordinária de Marion Cotillard e de Leonardo DiCaprio, este é um filme marcado pela complexidade e originalidade do argumento e também pela forma aplaúdivel como estão realizadas todas as cenas, com uma invejável atenção ao pormenor e cheias de coerência, que caracterizam o realizador.
O filme parte de uma excelente premissa: descobrir segredos entrando no subconsciente das pessoas durante o seu sono. A questão é que, para aceder à mente de outrem, os "extractores" têm de estar também a dormir e dentro do sonho da pessoa. Mas são eles que constroem esse sonho, que conhecem os seus meandros, os pormenores dos acessos, a vítima apenas o povoa com as suas projecções da realidade, com elementos familiares. A ideia é de que a pessoa não se aperceba de que está a dormir e que revele os seus segredos, já que o subconsciente, à partida, não levanta barreiras como a mente acordada, está mais indefeso. É essa a função da equipa de Cobb (DiCaprio) e Arthur (Gordon-Levitt). Mas um poderoso empresário (Watanabe) propõe-lhes um outro desafio: em vez de desvendar, implantar uma ideia na mente de alguém, neste caso fazer com que o filho de um magnata às portas da morte, Robert Fischer (Murphy) "tenha a ideia" de dissolver o império do pai, evitando assim a hegemonia energética por parte de uma única empresa.Tanto os extractores como o alvo participam de um sonho comum e, como tal, introduzem elementos seus nesse mundo. Mas o que acontece quando um deles tem fantasmas do passado que procura reprimir? Os fantasmas habitam o subconsciente e é o subconsciente que está à solta nos sonhos. O que acontece quando esses fantasmas vêm à tona em mentes alheias?

Trata-se mais uma vez, de um filme compexo, cheio de pormenor, que requer muita atenção por parte da audiência, e provavelmente uma segunda visualização.  Sem dúvida um filme para a cabeça que, no entanto, no âmbito de cativar e interessar o público, e também, de permitir que este se identifique com as personagens, perde por ser muito extenso e ser demasiado racional, não cumprindo os objectivos do argumento no campo emocional.

Em suma, um Die4by: Nádia Carvalho e marsoa


sexta-feira, 23 de julho de 2010

O Escritor Fantasma


O regresso ás salas de cinema de Roman Polanski é simplesmente ... estrondoso. "Ghost Writter" apresenta-se como uma fantástica produção, marcada pelo enredo misterioso e cativante que envolve o espectador numa trama excelentemente escrita e adaptada ao grande ecrã acerca de um ex-primeiro ministro britânico e da polémica publicação do seu livro de memórias. Para concretizar a mesma, o ex-ministro, Adam Lang ( Pierce Brosnan ) contrata um escritor fantasma, responsável por transpor para o papel as suas memórias. O filme começa já com a morte deste escritor e com a sua substituição por outro com a mesma função ( Ewan McGregor ). Á medida em que é dado a conhecer ao novo escritor a dinâmica da familia e staff de Adam e o trabalho do seu antecessor, a sua função de escritor tranforma-se numa investigação mais aprofundada direccionada para a exploração de intrigas e suspeitas relacionadas com as politicas de Adam, dos seus opositores e da sua mulher, Ruth ( Olivia Williams ). Ao longo de quase duas horas e meia de filme, o cenário chuvoso contribui para realçar o suspense do triller assim como as aplaudiveis interpretações por parte de Pierce Brosnan, Olivia Williams e Ewan McGregor, entre outros, fundamentais para a criação de um ambiente quase sombrio e tenso, tornando-o ao mesmo tempo emocionante.
Interessante, cativante, original, plausivel e um filme para pensar.
Fascinado com o regresso de Olivia Williams ( desde "Uma Outra Educação" ), considero a actriz como alguém a seguir esperando, também, mais e melhores trabalhos que realcem a sua indubitavel capacidade.
Sem dúvida, um Die4

marsoa

domingo, 18 de julho de 2010

Knight And Day

Embora conseguindo ser "entertenimento", o novo filme da semana traz apenas expectativa devido ao facto de trazer de novo ás salas de cinema Cameron Diaz e Tom Cruise. Com um pouco de comédia, drama, e muita acção, o filme é mal-conseguido, despropositado e mais um falhanço da semana.

marsoa

Em Roma


Com Kristen Bell e Josh Duhamel, Em Roma é mais uma tipica, não-memorável, despropositada e não muito bem broduzida comédia americana. Romãntica? Até ao ponto em que o amor e disparatado e previsivel, talvez. Divertida? Nem por isso. Uma vergonha que nunca deveria ter saido da pilha de argumentos e historias de Hollywood? Sim




marsoa

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Saga Twilight: Eclipse




A tão esperada continuação da saga dos mais famosos vampiros chegou ao cinema trazendo novamente Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner nos papeis
principais.
Com uma excelente qualidade de efeitos especiais e devido à óptima adaptação da obra de Stephenie Meyer, este filme promete agradar a todos os fãs que, ainda mais que nos filmes anteriores, invadiram as salas de cinema no dia de estreia.
Melhor que os últimos dois da saga corresponde sem dúvidas às expectativas de todos aqueles que aguardavam a obra.

by: Nádia Carvalho

terça-feira, 6 de julho de 2010

The Backup Plan

Jennifer Lopez, como seria de esperar, regressa ás salas de cinema com mais uma comédia, não fosse ela incapaz de fazer qualquer outra coisa. É no entanto de aplaudir a sensatez com que a actriz e cantora J-Lo escolheu o guião. Reunindo uma panóplia de actores pouco conhecidos em Portugal mas célebres pelas suas participações em comédias televisivas americanas o filme estreado nas salas portuguesas já ha umas semanas surpreende pela positiva contendo alguns momentos provocadores de grandes gargalhadas. Como a grande maioria das comédias americanas não traz uma história revigorante embora fresca e actual. Perdendo, a meu ver, pela pouco e de fraca qualidade publicidade. Uma comédia para quem não quer um filme para pensar e quer passar um bom bocado.


marsoa

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Ela É Demais Para Mim

Pedindo desculpa pelo atraso na critica, começo por dizer que o filme é a já esperada, tipica comédia americana para jovens. Não tirando ao filme o mérito de ter conseguido realmente "ser uma comédia" não traz nada de novo as salas de cinema internacionais apresentando um guião leve centrado nas inseguranças de um adolescente. Realizado por Jim Field Smith com Jay Baruchel, Alice Eve, TJ Miller She's out of my league é, assim, um filme para ser apreciado pela faixa etária mais nova e pouco exigente.


marsoa

domingo, 13 de junho de 2010

The Time Traveler's Wife

Embora não muito acarinhada pelo público internacional, a mais recente produção de Robert Schwentke prova esta semana não ser um desperdicio absurdo e completo de dinheiro nas bilheteiras. Embora na qualidade de quem não leu o romance que deu origem ao filme, vejo-me obrigado a reconhecer a componente interessante relacionada com as relações humanas que foi, a algum custo, introduzida num filme de muita ficção e fantasia. Com Rachel McAdams no papel principal ao lado de Eric Bana, o filme perde na credibilidade e na ligação com o público, que não é estabelecida possivelmente devido ao modo como a sequência temporal foi construida: com cenas não-maiores que 2 minutos. Ainda assim, a história amor consegue conjugar o místico com os problemas dos tempos modernos de forma a criar uma produção aceitavel. Para quem gostar deste tipo de filmes, sugeriria o bastante melhor " Enquanto estiveres aí" com Reese Whiterspoon, fruto da adaptação do romance de Marc Levy.

Not Bad

marsoa

Sex & The City 2

Sex and the City (O Sexo e a Cidade, em Portugal), é uma série popular americana, baseada num livro com o mesmo nome de Candace Bushnell. Foi originalmente transmitida pela cadeia HBO, de 1998 até 2004. Passada na cidade de Nova Iorque, a série focava nas relações íntimas de quatro mulheres que eram amigas, três das quais nos trinta, e uma, Samantha, nos seus quarenta. Uma comédia de situação com elementos de telenovela, a série focou muitas vezes assuntos relevantes como o estatuto da mulher na sociedade actual. Foi transmitida nos Estados Unidos da América entre 6 de Junho de 1998 a 2 de Fevereiro de 2004. A série, popular e de culto, teve seis temporadas, sendo a quinta encurtada pela metade devido a gravidez da actriz Sarah Jessica Parker. Após o sucesso de bilheteira que foi o primeiro filme em 2008 ( que contava na altura com a vencedora de um oscar e de um grammy Jennifer Hudson ), Sexo e a Cidade - a sequela, já provou que vem para ficar. Num formato muito semelhante ao anterior, o filme mostra-se fiel quer a obra de Candance quer a aclamada série televisiva trazendo ao público mais apaixonado uma história dentro do previamente desenvolvido. Nunca sendo uma grande produção cinematográfica em nenhuma perspectiva, o glamour, sátira e moda trazidos pelo filme irá com certeza agradar ao público feminino.



marsoa

sábado, 5 de junho de 2010

Prince Of Persia: The Sands Of Time

Após o período mais longo do ano sem ir ao cinema, retornei ás salas para ver o filme sensação da semana: Príncipe da Pérsia. Realizado por Mike Newell, a produção é desde imediato marcada pelas cenas, produzidas de modo muito semelhante ás de um jogo virtual, retirande alguma credibilidade ao filme, mas agradando aos fâs do jogo que deu origem a esta, possivel e ainda-para-ver, saga. Com Jake Gyllenhaal no papel principal. a história é sem dúvida atrativa e o cariz de acção e aventura consegue eficazmente entreter o público, ainda que não tendo base cientifica ou lógica alguma. Não sendo uma produção inovadora, na medida em que as histórias de infortúnios relacionados com o poder e com teologias vão desde o Principe do Egipto até ao infinito, passando por Múmia, etc, o filme mostra um componente interessante relacionada com idealismos e com valores morais, e tenta, talvez não da melhor maneira, transpô-los para o grande ecrã como universais e dando ao filme a componente humana identificável, tão necessária.
Kind of a Die4






marsoa

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Robin Hood


A estreia da semana conta com duas louváveis interpretações de Russel Crowe e Cate Blanchet, ambos actores oscarizados, a segunda pela sua participação aclamada em épicos desta natureza. A nova produção traz uma revigorante perspectiva sobre a história que precede a clássica lenda do salteador que roubava aos ricos para dar aos pobres e está excelentemente coesa quer a nivel histórico quer como adaptação à era moderna. Ainda que limitado pela qualidade de épico

um Die4

Marsoa

terça-feira, 11 de maio de 2010

The Bounty Hunter

Com Jennifer Aniston e Gerard Butler no elenco principal Ex-Mulher Procura-se mostrou-se como sendo uma surpresa, pela positiva. Esta comédia dos produtores de Hitch, outra muito aclamada comédia que tinha como actor principal Will Smith, apresenta-se como sendo uma filme que cumpre tudo o que promete. não é, claro, uma grande e inteligente produção que faça a audiência saltar da cadeira, mas no entanto consegue cativar o público com uma história engraçada, bem interpretada, e bem escrita, não do ponto de vista credível mas do ponto de vista de coesão geral. Sem dúvida uma opão para quem quer passar um bom bocado sem ver um filme para a cabeça.

Kind of a Die4



Marsoa

domingo, 2 de maio de 2010

Iron Man 2


Despropositado. Mal conseguido. Pouco coeso. Desperdicio de talento. Decepcionante. Nada atractivo.
Desafio-vos a contrariar-me.



marsoa

domingo, 25 de abril de 2010

Kick-Ass

Realizado por Matthew Vaughn, com Nicholas Cage e Mark Strong, Kick-Ass é sem dúvida uma das grandes surpresas do ano até agora. Deixando me sem palavras á semelhança de "Um Cidadão Exemplar", a produção traz uma nova, irreverente, humoristica,e inteligente perspectiva sobre um tema tão comum e batido, como é o caso dos super-heróis. Não pudendo ser, sem dúvida, aconselhado a qualquer público, tendo em conta o carácter, humoristico-violento/infantil, trata-se, mais uma vez de um filme que ou se ama ou se odeia. Mostrando os beneficios que o capital social acarretado por grandes nomes do cinema pode trazer, o filme perde pela propaganda, não perdendo porém a esperança de se tornar um Die4 para juventude errática e para os mente-aberta.

A LOVE or Hate Die4


marsoa

sábado, 24 de abril de 2010

Um Cidadão Exemplar

Excelentemente interpretado, realizado, produzido e escrito. Um tanto despropositadamente perturbador, não estando particularmente bem contextualizado socialmente. Frio. Dramático. Duro. Não aconselhável a pessoas sensiveis ou doentes do coração. Um bom filme a nivel de produção. Feito porém para chocar e perturbar o público. Conta com Jamie Foxx e Gerald Butler. 

a Love or Hate movie



marsoa

quarta-feira, 21 de abril de 2010

The Last Song


Desde já peço desculpa pela demora na elaboração desta crítica, admitindo, que, pela primeira vez desde a criação do Dying4 me deparei com um obstáculo: um dilema pessoal, que me impediu, de fazer uma critica objectiva, imediatamente após a visualização do filme. Sem mais demoras e na tentativa de fazer justiça á obra, aqui vai: Esta rápida produção ( no que toca ao tempo em que foi filmada, editada, e distribuida) conta, á semelhança de Juntos ao Luar, com o argumento inspirado da literatura de Nicholas Sparks, um dos autores mais amados da América do Norte. Com a particularidade de ter visto o seu argumento finalizado antes do próprio livro, a Melodia Do Adeus em muito se distingue da obra escrita, também aqui comentada há uns meses pela co-autora Nádia Carvalho. Aqui surge o meu dilema. A par da minha colega, também eu li o livro, e também por ele fui maravilhado, baseando tal opinião no modo como autor conseguiu juntar todos os elementos que fizeram dos seus outros livros um sucesso. Com isto em conta, essa distinção nitida, na abordagem das temáticas, nas interpertações, e até mesmo cenas, contribui para o meu quase imediato desapontamento. Porém, após alguma reflexão, considero A Melodia Do Adeus, uma produção preferível a Juntos ao Luar, para o público não-leitor, tendo como fundamento, o seu maior conteúdo propositado, criando assim um filme interessante e bonito, agradável, para a faixa etária de adolescentes e jovens adultos ( devido aos temas retratados).~Não posso também, deixar de criticar, o modo fútil e superfulo, como os temas foram abordandos, denegrindo parcialmente a obra original, mais uma vez, em comparação com o livro.

Unable to Give it a Grade*


Marsoa

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Date Night


Em português, " Uma Noite Atribulada ", conta com a participação de dois grandes génios da comédia inteligente americana, Steve Carell, mais conhecido ( com Anne Hathaway ) pela comédia sucesso de bilheteira GetSmart! (Olho vivo )  e Tina Fey ( a escritora e comediante brilhante do Saturday Night Live ). 
Com este elenco de luxo e um guião divertido não foi dificil criar uma produção aceitável, capaz de entreter até o público mais cinico ( como eu ) até certo ponto, tirando-o da rotina e levando-o numa viagem cómica e inteligentemente disparatada.
Como qualquer comédia, Date Night vê os eu caminho dificultado para atingir o patamar de Die4 sendo sem dúvida um bom filme para relaxar e ver com amigos.



Marsoa

sábado, 3 de abril de 2010

Remember Me


Pois é com algum entusiasmo que vos digo: quebrem a dieta! É verdade! Em português, Lembra-te de mim, é digno de quebrar a vossa dieta. A produção trás uma alternativa muito interessante para o vampiro Robert Pattinson e apaixona a audiência desde o inicio. Com uma trama real e cativante, a produção tras uma perspectiva filosófica nada cansativa sobre a vida,o amor e a mortalidade. Não querendo desvendar a história rica em pormenores. completamente a Die4




Marsoa

Juntos ao Luar


A adaptação ao cinema do best-seller de Nicholas Sparks prometeu enaltecer o trabalho do autor mas, sou obrigado a admitir que não o concretizou . Não sendo fiel á obra original,a história traz uma perspectiva já muito batida sobre o amor e a saudade, sobreexplorando até tais sentimentos de uma maneira não tanto romãntica como maçadora. Com interpretações aceitáveis e com paisagens e apontamentos agradáveis á vista, o filme acaba por ser um bom programa para um sábado chuvoso á tarde mas não para fazer alguém sair de casa e deixar 4 euros numa sala de cinema, ao mesmo tempo que quebra a dieta com um barril monstruoso de pipocas.

Concluindo: invistam na salada até instruções contrárias!




Marsoa

terça-feira, 16 de março de 2010

The Blind Side



Este novo filme protagonizado por Sandra Bullock valeu-lhe o Oscar de melhor actriz e após muita consideração... bem mereceu! Esta obra inspirada, á semelhança de Precious, num best-seller internacional e numa história verídica, explora as dificuldades de um menino de 18 anos que nunca teve a oportunidade de crescer academicamente devido á luta pela sobrevivência psicológica face problemas como o ser retirado a mãe e o viver dependente da boa vontade de outros. Acolhido pela familia rica de Sandra Bullock, MICHAEL OHER tem uma noa oportunidade de criar laços de familia, sagrar academicamente e concretizar os seus objectivos num universidade prestigiada, tudo graças a sua inata aptidão para desporto e instinto de protecção. Reunindo o melhor de 'Invictus' e 'Precious' este filme é sem sombra de dúvida um, talvez súbtil Die4



Marsoa

domingo, 7 de março de 2010

Precious

A produção queridinha da co-produtora Oprah Winfrey veio para ficar. Nas salas de cinema há já algumas semanas só agora a consegui encaixar na minha agenda e sem dúvida que.. valeu a pena. Com estrelas improváveis como a comediante estrelar Mo'Nique, a cantora Mariah Carey e o músico Lenny Kravitz' em papéis dramáticos, o filme conta a história daquela que puderia ser muita gente nos EUA, uma rapariga de liceu, marginalizada, perturbada, mal-amada, mãe precoce, que vive num 'gueto' em harlem, nova iorque e que luta por não deixar que as suas condições decidam quem ela é. O realismo e o minimalismo em efeitos amenizadores dão à história a credibilidade e emotividade requerida. Merecerá com certeza qualquer prémio, sem dúvida um die4
Marsoa

sábado, 6 de março de 2010

Amar..é complicado!

"It's Complicated" é a mais recente produção da directora de "Alguém tem que ceder", Nacy Meyeres e conta com a participação de nomes sonantes como Alec Baldwin, Steve Martin e 'Meryl Streep - ( God Save The Queen)' .
Como já vem sendo habitual a escritora/directora traz nos uma perspectiva nova e divertida sobre temáticas da vida, neste caso, a meia idade e a reconstrução da vida pós-divórcio, o que não parecendo muito atractivo aos mais novos, é apresentado com uma linguagem universal e que transcende as diferentes etapas da vida: o humor!
Neste filme, Jane Adler ( Meryl Streep) encontra-se bem-divorciada há cerca de uma década de Jake Adler ( Alec Baldwin'), quando quase sem querer se vê embrenhada num caso amoroso com o ( casado! ) ex-marido que outrora a traira, invertendo assim os papéis da 'outra mulher'.
Passando pelos filhos, amigas, e novo amor, Nancy Meyers aborda as dúvidas de um casal na meia idade de diferentes perspectivas num cenário envolvente e acolhedor, também caracteristico das obras da autora.

Como sempre, e escusado seria dizer, que ( The Queen of Oscars ) Meryl Streep se encontra fabulosa no papel, porém e á semelhança de " A Dúvida ", a produção fica a perder com o demasiado revelador trailer. Não obstante do aspecto divertido e irónico, seria obrigado também a dizer que o tema acaba por ser um tanto sobreexplorado tornando-se em alguns segmentos um tanto maçador ( natural numa produção de longa) .

An almost/Kind of a Die4



Marsoa




Trailer:



segunda-feira, 1 de março de 2010

The Book Of Eli



Este filme é muito bom, começando pelo cenário pós apocalíptico em que é passado.
O filme, todo ele gira à volta de Eli, um homem que sobreviveu ao Apocalipse, e que parece ter poderes especiais.
Eli, interpretado por Denzel Washington, que, como já nos habituou, está excelente no seu papel, por mais complicado que este seja.
Eli, sente um forte desejo de andar em direcção a ocidente, descobre-se depois que é para entregar um livro muito especial.
Eli passa por múltiplas dificuldades na sua jornada, que não vou contar pois estas são uma parte maioritária do filme.
As Cenas de luta são espectaculares, e o filme tem muita acção, não sendo excessivamente violento (dentro dos meus standards) .
Uma boa história, com um bom elenco. Aconselhável para uma tarde bem passada.

Tugaone

Tudo Pode Dar Certo


Esta nova produção de Woody Allen retoma aos tempos passados de realização da lenda sendo uma muito tipica comédia filosófica personificando muito bem mente do autor.  «Tudo Pode Dar Certo» conta com participações de actores não muito conhecidos pelo público, abordando 'a brincar' temáticas importantes relacionadas com o futuro e o destino de cada um na Terra, pelos olhos de um céptico e e de uma jovem desprendida dos bens materias. Embora tenha achado o filme bastante divertido é com alguma relutãncia que admito que não é para os impacientes, e por impacientes quero dizer, pessoas que só vão ao cinema por irem com um grupo de amigos ( e querem alguma coisa obviamente agradável ) e pessoas que estão demasiados aborrecidos com a vida para verem filmes a falarem sobre o mesmo.
Assim trata-se de um filme para minorias que não será nomeado para nenhum Oscar mas uma boa alternativa para quem quer fugir aos sucessos de bilheteira.

Almost/Kind of a Die4

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Shutter Island


Este filme não é para pessoas de raciocínio lento.
O ambiente soturno do inicio ao fim é fascinante.
Não vão perceber minimamente o filme até mais ao menos a meio- eu também não percebi, para ser totalmente honesto.As Reviravoltas do argumento são constantes e completamente espantosas.
"Entramos" na cabeça de um U.S. Marshall , Perfeitamente interpretado por Leonardo Di Caprio ( Ai as meninas já com suores frios!), que foi enviado para uma instituição mental à Procura de uma paciente desaparecida...
Acontece que, O pessoal da instituição não é cooperante, nem a história é tão simples como ele pensa, e ele acaba por descobrir mais do que quer.
Não recomendado aos fracos de coração!
Excelente para amantes de Thrillers.
95/100 Na minha opinião.
Tugaone

P.s. : A imagem acima não é a original do filme, mas essa dá-vos um "tease" de uma das coisas que ele acaba por descobrir ... Quem é o paciente 67?

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Homens que Matam Cabras Só com o Olhar


Um dos últimos filmes que fui ver ao cinema e o qual vou comentar é o "Homens que Matam Cabras Só Com o Olhar". Este é o novo filme de Grant Heslov, e conta com a participação de actores conceituados, como George Clooney, que participou recentemente no filme "Nas Nuvens", e Ewan McGregor.

Neste filme, Clooney representa o papel de Lyn Cassidy, um homem que pertenceu a um exército americano criado com o intuito de apenas usar a mente e poderes psíquicos para acabar com guerras e impôr a paz, que acabou por não ter sucesso. Assim, um jornalista que vai para a guerra para esquecer os seus problemas matrimoniais acaba por encontrar Lyn, que lhe desvenda o plano do exército e faz com que ele vá o acompanhe para encontrar o fundador da unidade e o homem que distorceu todo o papel do exército para servir os seus fins, levando ao insucesso do plano.

Na minha opinião, o filme estava bom e interessante, com um bom elenco, mas penso que não tinha um grande argumento, tornando-se um pouco confuso em alguns momentos.

An almost Die4

by: MJC

Aqui fica um trailer do filme:

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O Lobisomem


O Lobisomem
Rated+16, Violência explicita. Remake do Filme O Lobisomem, de 1941.

Boa noite caros leitores.
Provavelmente vão achar o meu estilo de escrita um pouco diferente do estilo de escrita do meu colega. Eu vou, ocasionalmente, escrever um comentário a um filme, que espero ser da máxima utilidade para todos. O meu primeiro comentário será ao filme "O Lobisomem (The Wolfman)".
Em Geral, um dos melhores filmes que já vi.
Sabe aqueles filmes que o deixam com o estômago às voltas e com vontade de sair da sala? É este o caso, não estou cá para enganar ninguém. A violência é Gráfica, e o sangue é uma constante. Eu, confesso amante de Violência, amei este filme. Mas o Impressionante é o motivo pelo qual eu amei este filme. Não foi pela violência gráfica, nem pelo exelente, diga-se de passagem, realismo das cenas. Foi sim, pela história, que desde o inicio do filme, nos faz correr adrenalina nas veias, e nos altera o bater do coração.
O papel principal, de filho pródigo é Intrepertado de forma exelente por Benicio del Toro, mas o elenco conta também com outros grandes actores, como Anthony Hopkins, no papel de Pai, Emily Blunt, que representa um papel complicado com uma exactidão assustadora, e o actor que mais me espantou, Hugo Weaving (Lembram-se do Agente Smith, no Matrix?), no papel de Inspector da Scotland Yard.
Não vou falar da história (para não estragar a surpresa) mas vou recomendar a todos que assistam a este espetacular filme, com uma história inovadora e com um elenco de luxo.
Sem duvida, um Die4.

Tugaone

Invictus

O novo filme do lendário Clint Eastwood é sem dúvida um die4. A história acerca da inspiração que Nelson Mandela usou para unir o país conta com extraordinárias performances de Morgan Freeman e Matt Damon, admitindo também que requer um público mais consciente e maduro. Sem palavras deixo-vos com o poema que inspirou Nelson Mandela e o filme:

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul

Ja Ouviste Falar Dos Morgans?

 Esta comédia romântica com Sarah Jessica Parker e Hugh Grant é sem dúvda um filme criado para entreter o público. Não sendo extrordinariamente engraçado, a produção cativa os espectadores com um enredo bem concebido e com os dois actores consagrados.

Kind of a Die4

Trailer

video

2 Amas de Gravata

 Á semelhança de Terapia para casais, é a tipica comédia americana com pouca razão de ser. Com John Travolta e Robin Williams não havia modo de não ser engraçado e apreciado pelo público, mas entre as duas comédias referidas seria obrigado a escolher... Terapia Para Casais :b  ou Old dogs?? --' Ajudem me a decidir!

Kind of A Die4

Trailer

video

Sherlock Holmes

 Este filme conseguiu chocar me pela positiva fazendo com certeza justiça as obras extraordinárias do autor Arthur Doyle! Robert Downey, Jude Law e Rachel McAdams estão fantásticos neste filme dando muita credibilidade ás vidas perturbadas e emocionantes das personagens. Com efeitos especiais inacreditáveis é também um sucesso para o realizador Guy Ritchie

Sem dúvida alguma:: Um Die4

Trailer:

video

Terapia Para Casais

Escrito e protagonizado por Vince Vaughn, o filme é sem dúvida uma comédia cliché, e não apresenta nada de novo ao público. Apesar disso, é indiscutivelmente um filme hilariante contando com jovens comediantes em papeis secundários que dão ao filme credibilidade. É uma boa opcção para quem quer desanuviar a cabeça e apenas rir!

Kind of a Die4

Up In The Air


Contando com George Clooney como personagem principal, o filme apresenta sem dúvida uma lição de vida a ser reconhecida e conta com algumas grandes, embora que subtis, representações. A história de um homem desapegado' a valores como familia e lar que despede pessoas como modo de vida acaba por não ser muito atractiva ou cativante ao longo do filme, apesar disso, é uma boa opção para quem já viu tudo de bom e está a ficar cansado de esperar pelo próximo filme de Meryl Stripp :b

An Almost Dying4 Movie

Nove


Embora com um elenco muitissimo atractivo e repleto de mulheres bonitas, este filme foi tão decepcionante quanto aguardado por mim. Tirando algumas cenas musicais bem conseguidas com as actrizes de sucesso, a vida de um realizador perturbado apresenta-se como uma história triste e enfadonha e certamente nada do que se quer ver a uma sexta ou sábado á noite.

Um filme de morrer.. no mau sentido :(

Ps: Sry Kate Hudson!

Uma Outra Educação

Este filme acaba de estrear nas salas portugueses e embora muito pouco publicitado a nível nacional é bem capaz de ser um daqueles filme que ou se adora ou se odeia. Direcionado para um público mais maduro esta trama passada em Londres nos anos '60 retrata as lutas internas e a busca pela emancipação de uma jovem rapariga que se vê envolvida em apaixonantes e perigosos mundos cedo demais.
Este filme conta com o fantástico desempenho da actriz Olivia Williams, protagonista da nova sério da FoxLife "DollHouse" e com a lendária Emma Thompson ( num papel desapontantemente secundário)

A Die4

Dia dos Namorados

Este filmes surprendeu-me pela positiva não sendo a banal comédia romântica coma actores conhecidos e atractivos, servindo apenas para fazer os solteiros sentir-se mal no verdadeiro dia dos namorados. Não! Pelo contrário, ( admitindo ainda que alguns possam deprimir-se com os conflitos amorosos e cheios de glamour de Hollywood das personagens), o filme apresenta uma variedade inconcebível de actores "estrela" e a sua graça subtil agrada a qualquer um. Reunindo lendas de todas as idades, passando por Shirley McLane até Taylor Swift conta também com " queridinhos" do público de séries de sucesso como Patrick Dempsey. Realizado por Garry Marshall... a dying4movie

Trailer:

video

Avatar


O mais recente filme do realizador de Titanic, James Cameron já se encontra nas salas de cinema portuguesas há vários meses, mas, não me perguntem porquê, pensei que se tratasse apenas de uma história pobre que ganhara fama pelos efeitos especiais, e foram precisas umas boas 10 idas ao cinema ( filmes que tentarei comentar o mais brevemente possivel ) para, finalmente ver, o tão aclamada e dispendiosa produção. Com Sigourney Weaver, o filme prendeu-me a atenção desde o primeiro minuto e funcionei a adrenalinda e espanto pela qualidade do mesmo até ao último. Sabem o que é ver um filme, chocante de tão bom? Um filme que só vos faz pensar nele ao chegar a casa? Um filme que vos faz iniciar um blog á uma da manhã?

Avatar é sem dúvida um dos mais Dying4Movies